História

 

Venha conheçer a história da TopWines e o seu criador às suas origens.

 

História

João Tique

O meu pai era cortiçeiro, tinha uma fabrica artesanal de preparação de cortiça, eu adorava acompanhar o meu pai, visitar as herdades, ver a naturesa, conhecer as coisas do campo, os trabalhos, os costumes.

Viviamos na Azaruja, a freguesia mais distante de Evora, quase toda a gente tinha o seu hortejo, o seu galinheiro, matava o porco e fazia o seu vinho, era assim a tradição.

O meu pai partiu quando eu tinha 14 anos, mas o meu irmão mais velho, o Adriano, entendeu que deveriamos continuar a tradiçao, por isso eu fiquei “delegado” do vinho sob as instruções experientes do “Manel da Avó” e do “Ti Custodio”.

O meu colega de escola, o Chico Colaço um dia convidou-me para ir lá a casa e conheci o pai dele o Prof Colaço do Rosario, engenheiro agrónomo, professor e enólogo, a partir daí, tornei-me fã, sempre que era possivel lá trocava dois dedos de conversa com o Prof Colaço. Eu já fazia vinho sozinho, mas aprendi com ele a provar o vinho, a olhar para a vinha, as uvas, tecnicas recentes e ancestrais. Foi um previlegio conhecê-lo, era um homem encantador, um investigador apaixonado pela sua Arte. Foi uma das principais figuras da enologia portuguesa, sendo considerado como o pai dos vinhos alentejanos.

Portuguese TopWines Selection

Quando decidi vender o negocio da cortiça, pensei que a exportação sería o futuro, o proximo passo, mas era necessario aprender a exportar. Portugal nunca foi um país realmente exportador, as exportações portuguesas sempre se cingiram às antigas colonias, hoje paises lusofonos e mercado da saudade, o nosso grande embaixador o vinho do Porto, mas sobretudo por estar nas mãos das familias inglesas.

 

Assim, seguindo o filão dos mercados emergentes, criei a Portuguese TopWines Selection, e desenhei um projecto ambicioso para Promoçao e Exportação de vinhos de qualidade na Asia.

Ao longo de 8 anos liderei um grupo de 20 produtores de vinhos de excelencia nos mercados de Macau, Hong Kong, Singapura, China e Japão.

Naturalmente foi um enorme desafio, tive a oportunidade de conhecer produtores, marcas, ideias e sobretudo vinhos de todo o mundo, as suas caracteristicas, a imagem, as estrategias. E foi possivel compara-los com o meu portfolio que tambem continha alguns dos melhores vinhos portugueses.

A Evolução do nome TopWines

Obviamente conheci vinhos fantásticos, marcantes, famosos, caríssimos, etc., contudo sempre que os comparava com os dos meus produtores encontrava sempre no meu portfolio uma alternativa de melhor value-for-money, e discutia as características com os meus concorrentes em agradáveis sessões de benchmarking.

Um dia um deles passou pelo meu stand e disse:

– Hey João Tique… you know what TopWines is? It is Tique´s Obsession by the Portuguese Wines, right?

Eu: – I never thought about that but it, feets perfect T.O.P. Wines, yeah you´re right!

 Alguns anos mais tarde entendi que não fazia sentido continuar apenas a vender vinhos de outros quando eu podia vender o meu proprio vinho, afinal eu era capaz de criar vinhos diferenciados, artesanais, vinhos direccionados para um segmento de mercado viavel para a minha situação, afinal eu já tinha adquirido o know dos Mercados, da Imagem, Comunicação e Marketing.

 Assim assumi o nome T.O.P.Wines como produtor, seguindo o meu precurso natural, de inicio em parceria com outros produtores, até mais tarde ganhar estrutura de emancipação. Iniciei a produção do 1º Bellus assumindo eu a enologia criando um “blend à moda antiga” um vinho diferente.

O Conceito

Inspirados na nossa cidade Évora, com os seus seis séculos de cultura Romana, a imagem dos nossos vinhos e seus nomes em Latim exprimem as suas características mais evidentes: Suavis – um vinho suave de gama media, Bellus – um belo vinho de gama alta, e Cultus – um vinho de cultura, um topo de gama.

 Caracterizam-se por uma elevada “pureza”, por terem uma identidade organoléptica singular e uma imagem bastante marcada. São vinhos realmente diferentes, Artesanais, Puros e por isso posicionam-se numa faixa média-alta, vocacionados para um público ávido por diferenciação, sensível à experiência gustativa e ao processo produtivo.

A nossa Arte está em tirar vantagem do que a Natureza nos deu de melhor em cada ano e procurar ir ao encontro da personalidade de cada vinho. Sem madeiras, Sem leveduras, Sem correctivos, enaltecemos a Natureza. Vinho, pelo vinho… Sem maquilhagens

Crescimento sustentável

O “blend à moda antiga” teve um resultado fantástico, passados 6 meses já estava a representar 50% das minhas vendas no meio de um portfolio de 80 marcas. Ao longo de 4 anos toda a produção foi exportada, A entrada no mercado nacional iniciou-se em 2019.

Sendo a produção muito pequena e tendo à partida 50% reservado à exportação, decidi não ter agentes de distribuição e não ter os vinhos em supermercados, a venda ao publico é feita online no nosso site, aos Restaurantes e Garrafeiras somos nós a fornecer directamente.

Desta forma mantemos o contacto directo “Directamente do Produtor” que faz todo o sentido por se tratar de um produto artesanal. Este contacto exclusivo para a restauração, colocou os nossos vinhos SUAVIS, BELLUS e CULTUS na maioria dos principais restaurantes, nomeadamente Michelin, do Alentejo e Algarve.

0
    0
    Carrinho
    O cesto está vazioVoltar à loja